Depressão digital não existe!, na coluna ‘O Reverso do Óbvio’, por Sarah Tempesta

Início » Colunas » Depressão digital não existe!, na coluna ‘O Reverso do Óbvio’, por Sarah Tempesta
Por JornalVozAtiva.com Publicado em 14/08/2019, 13:25 - Atualizado em 14/08/2019, 13:25
Sarah Tempesta é bióloga, colunista no site Global Sustentável e está sempre em busca do reverso do óbvio.

Em voga, uma velha novidade: “depressão digital”!

A depressão é uma doença muito séria, são evidenciados fatores físicos, químicos e até mesmo de traumas vivenciados. As pessoas podem ser portadoras de depressão por toda uma vida, é um tema muito sério e que deve ser tratado por especialistas, a internet não tem o poder de adoecer as pessoas, as pessoas manifestam aquilo que já está adoecido e que apresentam sintomas de danos drásticos para todos, não somente para o doente mas para todas as pessoas que estão em sua vida.

A régua social é curta e quebrada, porque é muito conveniente afirmar que a internet seja capaz de acarretar uma doença, a internet é uma ferramenta de comunicação, diversão, mediocridade, casualidades, assim são as mídias, ferramentas de conexão que reflete um momento do mundo, com a televisão foi assim também, no entanto as pessoas não diziam que havia depressão televisiva.

Tem muita gente, que está externando na internet aquilo que já é: um inútil digital!

Mas afirmar, que possivelmente redes sociais na internet seriam responsáveis por uma pressão psicológica é tão cômodo.

O que pode perturbar as pessoas e desorganizar um conforto emocional, é o excesso de informações políticas que estão na web, não é a internet, mas possivelmente o controverso cenário político mundial, observe que se você abre o whatsapp tem uma mensagem encaminhada de temática política, no Facebook tem política e pessoas brigam, o Instagram tem política e até mesmo no feed do Google, tem política, seria então o caso de excesso de informação política e rinhas entre amigos que colocam à prova seus sentimentos fraternos em troca de likes?

As pessoas tem dado mais importância para a política nas redes sociais, do que si próprias. A política tem sim o poder de adoecer as pessoas, e hoje se faz política em rede social!

Infelizmente, a política define as nossas vidas, financeira e social. O mundo tem atravessado uma fase bem tensa, muito parecida com a fase política que o mundo atravessou em 1989!

Cabalistas irão dizer que é o número nove, cristãos defenderão que o número nove, é número de Deus, e assim começa uma histeria coletiva e não mais silenciosa, não tem mais silencio porque tem o You Tube, que aliás tem tudo de lá desde cultura sofisticada até os problemas de atores globais na escolha dramática do cardápio vegano!

A internet só reflete o comportamento social: gente sendo gente! Sempre foi assim.

Se alguém próximo a você se queixar com perturbação e desorganização emocional de redes sociais e estes assuntos completamente rasos, fique atento e ajude a pessoa a buscar ajuda médica, pode ser uma teatralidade do depressivo usando o termo “digital”, para lhe dizer que precisa de ajuda.

Não existe depressão digital, existe portador de depressão crônica, traumática ou pós- traumática e muitos síndromes oriundas da depressão, depressão é uma doença, e precisa de tratamento e não de isolamento em redes sociais!

Comentar com o facebook

Deixar Um Comentário

Depressão digital não existe!, na coluna ‘O Reverso do Óbvio’, por Sarah Tempesta2019-08-14T13:25:10-03:00

Send this to a friend