“Arrascaeta + 10”, na Coluna Arquibancada Celeste, com Allan Almeida

Início » Colunas » Arquibancada Celeste » “Arrascaeta + 10”, na Coluna Arquibancada Celeste, com Allan Almeida
Por Tino Ansaloni Publicado em 06/02/2017, 15:46 - Atualizado em 06/02/2017, 16:08
Por Allan Almeida – Jornalista Especialista em Comunicação estratégica e branding O Mano Menezes testou um time diferente neste domingo, levando a campo os reservas. Segundo o treinador, oportunidade para conhecer melhor o plantel. Na visão do Mano, neste momento, todos os atletas são titulares e têm as mesmas condições de jogo. Na verdade, essas adaptações se dão devido à agenda apertada desse mês. Serão seis partidas, com intervalos médios de três dias entre cada uma. Certamente um desgaste físico intenso. Infelizmente, a opção tática desse domingo não foi a melhor. Faltou entrosamento, principalmente no meio de campo. O Élber e o Hudson não se encontraram dentro das quatro linhas. Destaque positivo foi o jovem Raniel. Mesmo faltando sintonia com o conjunto, mostrou ter talento e que está pronto para brigar por uma vaga no time principal. Outro destaque desse domingo estava na defesa. Mayke finalmente retornou aos gramados. Mostrou-se seguro nas jogadas, ainda pouco ousado. Falta ritmo de jogo, devido ao período parado. Uma coisa ficou clara. O time titular do Cruzeiro depende muito da criatividade do meia Giorgian De Arrascaeta. Na partida contra o Tricordiano, o uruguaio esteve no banco de reservas. Bastou entrar no segundo tempo para dar uma movimentação mais ofensiva ao time. É muito bom contarmos com esse talento individual. Melhor seria se contássemos com uma peça à sua altura para reposição. Pelo nível do futebol jogado pelo uruguaio, dificilmente a Raposa o segurará por muito tempo. Mesmo que ele não saia do time, poderá ser convocado para a Seleção do seu país, estar suspenso ou contundido (Deus o proteja disso). Precisamos daquele reserva imediato, que faça a mesma função do armador. Ficamos na expectativa pela estreia do Thiago Neves. O mais provável é que faça dupla no meio de campo com o Arrascaeta. Mas poderia exercer o papel criativo do uruguaio, quando estiver ausente. Vem aí uma maratona de jogos. Contra a Chapecoense, pela Primeira Liga, estaremos com força máxima em campo. Vamos em busca de mais três pontos, dessa vez com um futebol criativo, ofensivo e bonito de se ver. Algo que faltou contra o modesto Tricordiano.  

Comentar com o facebook

Deixar Um Comentário

“Arrascaeta + 10”, na Coluna Arquibancada Celeste, com Allan Almeida2017-02-06T16:08:02-03:00

Send this to a friend