Semana Santa: Ouro Preto-MG resgata procissão perdida há mais de um século

A Procissão do Fogaréu ou Procissão das Endoenças, como também é conhecida, volta a fazer parte dos festejos santos na quinta-feira (18/04). Vestidos de túnicas, capuzes e carregando tochas, fiéis sairão da Igreja São Francisco de Assis, por volta das 23h, lembrando a traição de Judas e a prisão de Jesus no Monte das Oliveira.

Início » Semana Santa 2019 » Semana Santa: Ouro Preto-MG resgata procissão perdida há mais de um século
Por João Paulo Silva Publicado em 05/04/2019, 17:32 - Atualizado em 03/07/2019, 22:58

Foto-Domingo da Ressurreição 2018
Crédito-Tino Ansaloni/Jornal Voz Ativa

A Semana Santa de Ouro Preto (MG) é uma das mais antigas e belas expressões da fé e da cultura mineira. Enquanto uns aproveitam o feriado para descansar, outros escolhem esse momento especial para reafirmar a sua crença no divino e peregrinar seguindo os passos de Jesus. Todos os anos, a Cidade Patrimônio da Humanidade, que conta com um calendário exclusivo voltado aos festejos santos, é destino certo na rota de religiosos do país e do mundo inteiro.

Resgate

A novidade para quem busca o turismo religioso em uma das cidades históricas mais importantes do país é a realização da Procissão do Fogaréu ou Endoenças, no dia 18 (quinta-feira). A celebração não acontece há mais de um século, segundo pesquisas da Igreja.

O Cônego Luiz Carlos Cesar Ferreira Carneiro, pároco e reitor do Santuário de Nossa Senhora da Conceição em Ouro Preto, comentou o resgate histórico desta procissão, em entrevista ao Jornal Voz Ativa, minutos antes da Coletiva de Imprensa, organizada pela prefeitura a fim de divulgar o início dos atos solenes.

“Este ano, a Semana Santa de Ouro Preto faz um resgate histórico de algumas celebrações que em determinado momento ficaram para trás. O motivo exato, nós não sabemos, mas existem inúmeras tradições a serem resgatadas e espero que elas sejam realizadas no momento oportuno”.

Vestindo túnicas e capuzes, os fiéis sairão da Igreja São Francisco de Assis, às 23h, carregando tochas acesas durante toda a procissão, após a cerimônia de lava-pés. A Procissão do Fogaréu seguirá em direção à Igreja Nossa Senhora das Mercês e Perdões (Mercês de Baixo), de onde sairá a imagem de Jesus Flagelado rumo à Igreja Nossa Senhora das Dores.

“Pesquisas históricas mostram que essa procissão não é realizada há mais de cem anos. Depois da instituição da eucaristia e da celebração do lava-pés, considerada a expressão do mandamento do amor, será realizada essa procissão que recorda a prisão de Jesus no Monte das Oliveiras. Essa é uma oportunidade para lembrarmos de todo o Seu sacrifício para nos salvar”, explicou o pároco.

Passos da Paixão

Outro momento do resgate histórico será na terça-feira (16), após a missa das 19h, no Pilar, quando os católicos acompanharão a Procissão da Soledade de Nossa Senhora, conduzindo a imagem de Nossa Senhora das Dores e revivendo a tradição de percorrer os passos da Paixão até a Igreja São Francisco de Assis.

“Nesta procissão, a imagem de Nossa Senhora das Dores vai revendo os passos do sofrimento de Jesus, além disso, os botetos, trechos bíblicos que relembram a dor de Maria na volta para sua casa, sem a companhia de Jesus, também serão resgatados”.

A preparação para a Semana Santa de Ouro Preto começa com o Setenário das Dores, de 06 a 12 de abril, um ritual litúrgico celebrado em latim, com cânticos compostos nos séculos 18 e 19.

Abaixo você pode conferir a Programação Completa dos festejos santos

Sexta-Feira das Dores (12 de abril)

19h00- Missa na igreja de Nossa Senhora das Dores. Em seguida, último dia do Setenário das Dores, após o qual a imagem da Virgem Dolorosa será conduzida em procissão até a igreja de Nossa Senhora das Mercês e Misericórdia (Mercês de cima). À entrada da imagem, canto do “Inflammatus”.

Sábado dos Passos (13 de abril)

19h00-Missa na Basílica de Nossa Senhora do Pilar. Em seguida, Procissão do Depósito de Nosso Senhor dos Passos até a igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões (Mercês de baixo). À entrada da imagem, canto do “Popule meus”.

Domingo de Ramos e da Paixão (14 de abril)

07h30-Início da Missa, com Bênção e distribuição de ramos na igreja de São Francisco de Assis e procissão litúrgica até a igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões (Mercês de baixo), onde se dará continuidade à Santa Missa Solene.

16h00- Missa na igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões (Mercês de baixo). Em seguida, saída da imagem de Nosso Senhor dos Passos em procissão até a Praça Tiradentes.

16h00- Missa na igreja de Nossa Senhora das Mercês e Misericórdia (Mercês de cima). Em seguida, saída da imagem de Nossa Senhora das Dores em procissão até a Praça Tiradentes.

Segunda-Feira Santa (15 de abril)

19h00- Via Sacra saindo do Espaço Celebrativo do Santuário de Nossa Senhora da Conceição e percorrendo o entorno da mesma igreja.

Terça-Feira Santa (16 de abril)

19h00- Missa na Basílica de Nossa Senhora do Pilar. Em seguida, Procissão da Soledade de Nossa Senhora, conduzindo a imagem de Nossa Senhora das Dores e revivendo a tradição de percorrer os Passos da Paixão, até a igreja de São Francisco de Assis. À entrada da imagem, canto do “Inflammatus”.

Quarta-Feira Santa (17 de abril)

19h00-Missa na igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões (Mercês de baixo). Em seguida, solene canto do Ofício de Trevas.

Sagrado Tríduo Pascal: Quinta-Feira Santa (18 de abril)

18h00- Na igreja de São Francisco de Assis, Missa Solene “In Coena Domini” — da Ceia do Senhor — com o “Sermão da Eucaristia”, Transladação do Santíssimo Sacramento e Desnudação dos Altares.

20h00- Em frente à igreja de São Francisco de Assis, “Sermão do Mandatum” e cerimônia do Lava-Pés.

23h00– Procissão do Fogaréu – Retomando antiquíssima tradição ouro-pretana, concentração no adro da igreja de São Francisco de Assis, de onde os fiéis sairão em cortejo penitencial até a igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões (Mercês de Baixo). Lá tomarão consigo a imagem do Senhor Bom Jesus Flagelado, simbolizando Sua prisão no Horto das Oliveiras. O cortejo seguirá pelo bairro Antônio Dias até a igreja de Nossa Senhora das Dores.

Sexta-Feira Santa (19 de abril)

09h00- Na igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões (Mercês de baixo), “Sermão das Sete Últimas Palavras do Divino Redentor na Cruz”.

15h00- Na hora sagrada em que Nosso Senhor Jesus Cristo padeceu pela nossa salvação, na igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões (Mercês de baixo), Solene Ação Litúrgica: Liturgia da Palavra, Adoração do Cristo na Cruz e distribuição da Santíssima Eucaristia.

19h00– Em frente à igreja de São Francisco de Assis, apresentação do figurado bíblico.

20h00– “Sermão do Descendimento da Cruz”. Em seguida, piedosa Procissão do Enterro, conduzindo as imagens do Senhor Morto e da Virgem Dolorosa até a igreja de Nossa Senhora do Rosário.

Sábado Santo (20 de Abril)

19h00- Na igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões (Mercês de baixo), soleníssima Vigília Pascal: Bênção do Fogo Novo, Preparação do Círio Pascal, canto do “Exultet”, Liturgia da Palavra, Liturgia Batismal e Liturgia Eucarística.

Domingo da Páscoa (21 de abril)

07h00- Na igreja de São Francisco de Assis, Missa festiva. Em seguida, jubilosa Procissão da Ressurreição, conduzindo o Cristo vivo e ressuscitado, presente no Santíssimo Sacramento, até a igreja de Nossa Senhora do Rosário. À chegada, bênção solene do Santíssimo Sacramento e Missa.

19h00- Na igreja de São Francisco de Assis, Missa Solene, coroação de Nossa Senhora em seu triunfo e canto do “Te Deum”, encerrando as celebrações da Semana Maior.

Ouro Preto e barragens de mineração

Vale ressaltar que, de acordo com o Secretário de Turismo, Indústria e Comércio de Ouro Preto, Felipe Vecchia Guerra, o município não corre o risco de ser atingido por um eventual rompimento de barragem, ao contrário do que foi divulgado pela mídia nacional e local dias antes das comemorações do Carnaval 2019.

“O risco de rompimento de barragem não diz respeito ao centro histórico de Ouro Preto e nem à área urbana dos distritos. A barragem evacuada há cerca de dois meses, em Engenheiro Correa, localidade de Miguel Burnier, foi uma medida preventiva da Vale e a remoção atingiu 15 moradores da região localizada na zona rural, a 40 km da cidade histórica”.

Comentar com o facebook

Deixar Um Comentário

Semana Santa: Ouro Preto-MG resgata procissão perdida há mais de um século2019-07-03T22:58:46-03:00

Send this to a friend