De peso morto a centro de convenções e parque tecnológico: Ouro Preto avança na requalificação urbanística da Antiga Fábrica de Tecidos

Após ser abandonado pela gestão anterior e quase perder um convênio com o Ministério do Turismo, o local será transformado em centro municipal de eventos e também abrigará um parque tecnológico com serviços voltados à pesquisa, inovação e geração de emprego.

Início » Política » De peso morto a centro de convenções e parque tecnológico: Ouro Preto avança na requalificação urbanística da Antiga Fábrica de Tecidos
Por João Paulo Silva Publicado em 11/06/2019, 14:24 - Atualizado em 04/07/2019, 23:38
Foto-Visita nas obras da antiga fábrica de tecidos, que será inaugurada em breve. Crédito-Ane Souz/PMOP.

Na manhã desta terça-feira (11/06), os prefeitos de Ouro Preto e Mariana, Júlio Pimenta e Duarte Júnior, acompanhados de equipe técnica, membros do legislativo e da sociedade civil, realizaram uma visita nas obras da Antiga Fábrica de Tecidos, no bairro Caminho da Fábrica, em Ouro Preto – MG. A Imprensa local também participou da visita.

A primeira vistoria técnica realizada pela atual gestão municipal aconteceu em 2017 e foi realizada pelo corpo técnico da Secretaria Municipal de obras no local. Na ocasião, verificou-se a necessidade da Finalização da Obra de Requalificação da Fábrica de Tecidos de Ouro Preto conforme solicitação da Secretaria Municipal de Turismo através do CTR 0.196.090-11/2006 – convênio firmado entre Ministério das Cidades e Município de Ouro Preto.

Com a retomada do convênio na gestão de Júlio Pimenta, foi dada a largada na primeira etapa de obras. Obras estas que foram abandonadas pela gestão anterior. O projeto atual consiste na requalificação urbanística da fábrica, com recursos do Ministério do Turismo, para transformá-la em um centro municipal de eventos.

Na antiga Fábrica de Tecidos, o contrato foi assinado em 2006 e, por falta de fiscalização e funcionalidade de obras, com o passar do tempo, uma parte do que ali foi realizado sofreu com a depredação. Caso a prefeitura não reassumisse o convênio citado acima, este entraria em tomada de contas especial e a cidade histórica teria que devolver cerca de seis milhões, considerando as devidas correções a partir do ano de assinatura do contrato.

Atualizações

Com o recurso do convênio, já foram realizadas nos galpões 1 e 2 (para eventos como workshop e shows) obras como: instalação de rede elétrica, instalações hidrossanitárias, pintura, cobertura, projeto de incêndio, piso, entre outros. A prefeitura entrou com trabalhos nos galpões 1 e 2, refazendo o que foi depredado, e no galpão 3 com acabamento na sala de gastronomia, além da requalificação da portaria do centro e limpeza da área.

Júlio Pimenta falou da primeira etapa das obras, destacou o abandono do local e ressaltou a importância da iniciativa. “Essa área, nossa antiga Fábrica de Tecidos, foi comprada pelo município e, a princípio, seria destinada a uma área de eventos. Mas a gestão passada preferiu paralisar todo o serviço e abandonar o projeto. Nós conseguimos resgatar esse convênio e estamos agora finalizando a primeira etapa. Os benefícios já podem ser vistos: galpões preparados, pátio interno, instalações, banheiros, área de restaurante, tudo para que possamos transformar esse local na tão sonhada área de eventos que Ouro Preto tanto necessita. O local irá favorecer no sentido de desafogar a parte histórica, além de sediar grandes eventos, com mais segurança, conforto e viabilidade. Sem falar no potencial de geração de fonte e renda direta ou indireta”.

O prefeito revelou que parte das novas instalações da Antiga Fábrica de Tecido deverá ser transformada, em parceria com a Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) e Agência de Desenvolvimento Econômico e Social de Ouro Preto (ADOP), em um parque tecnológico com serviços voltados à inovação e à busca de empresas parceiras agindo no intuito de fomentar a economia local. De acordo com Pimenta, três empresas de tecnologia já demonstraram interesse nessa parceria.

Outras demandas

Em entrevista à imprensa local, Duarte Júnior comentou algumas demandas de Mariana e destacou parcerias com Ouro Preto. Sobre o esgoto em Mariana, Duarte Júnior comentou: “A conclusão das obras de água e esgoto já estão em fase adiantada. Nós acabamos de definir o terreno onde será realizado o tratamento de rede e esgoto e passamos para o processo executivo, pois a licitação tem que ser feita de forma global. A intenção é que já no segundo semestre deste ano, as obras já tenham sido iniciadas em determinados bairros da cidade”.

Aterro sanitário

“Os recursos utilizados nessas obras vieram após a tragédia da Samarco, nos quais tentamos incluir Ouro Preto, pois entendemos que a cidade também foi afetada. Mas agora é importante que Júlio Pimenta busque os recursos necessários, porque Mariana vai sim fazer o seu tratamento. Mas é imprescindível para a revitalização da Bacia do Ribeirão do Carmo, que Ouro Preto também busque recursos e parcerias”.

Sobre as obras de revitalização no aterro sanitário, as quais a Fundação Renova deve assumir, Duarte Júnior ressaltou que as mesmas já estão em fase de execução. “Entendemos que o melhor caminho hoje, após uma reunião com o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais, Germano Vieira, é o investimento em usinas. Nesse ponto, Ouro Preto saiu na frente. Dito isso, percebemos a importância de firmarmos parcerias com a prefeitura daqui, pois entendemos que a melhor forma de protegermos o nosso meio ambiente se dê através de atitudes ecologicamente corretas, como a queima responsável de resíduos, por exemplo”.

Transporte público

Questionado sobre os serviços de transporte púbico na cidade, Duarte Júnior afirmou que esta é uma grande preocupação dos gestores. “O transporte público é um grande problema. Nós já estamos há 20 anos ressaltando a falta de concessão da empresa responsável pelo transporte, o que nos traz enormes problemas. Tentamos fazer uma licitação, mas infelizmente ela foi questionada pelo Tribunal de Contas. Agora nós temos que abrir uma nova licitação. Ouro Preto conseguiu concluir o seu processo licitatório. O que estamos fazendo agora, por meio das promotorias, é tentar perceber onde houve falhas na montagem do edital, a fim de refazê-lo com a maior transparência possível, dando o direito para que todas as empresas interessadas possam participar, sabendo de suas obrigações”.

Problemas históricos

Júlio Pimenta afirmou que o encontro com Duarte Júnior é uma tentativa de resolver problemas históricos da região. “A Primaz de Minas e a antiga Vila Rica sofrem com a falta de saneamento básico. Atualmente, todo o esgoto que sai de nossas casas é despejado no córrego e depois no rio. O Ribeirão do Carmo sofre com esse esgoto. Por isso estamos reunindo forças”.

“Mariana saiu à frente em alguns pontos, mas Ouro Preto seguirá pelo mesmo caminho, para que possamos tratar o esgoto, despoluir os córregos e o Ribeirão do Carmo. Trata-se de medidas de saúde pública. Além disso, todos sabemos o quanto as cidades irmãs sofrem com a falta de água, com a qualidade na distribuição e com o tratamento. Por isso, estamos nos empenhando para resolver a situação e esperamos que, em um curto espaço de tempo, possamos avançar nesse quesito. Esperamos que a população apoie todas essas iniciativas”.

O prefeito de Ouro Preto também destacou a questão do lixo e do transporte coletivo. “Para onde vai o lixo? ”, indagou. As pessoas produzem muito resíduos domésticos. Atualmente contamos com serviços de reciclagem e com o apoio de ONGs, mas também temos o papel de dar um tratamento adequado ao lixo. Por isso, estamos reunindo Ouro Preto e Mariana para que possamos implantar a tão sonhada usina que irá contemplar os dois municípios”.

“Ouro Preto finaliza agora a tão sonha licitação do transporte coletivo que jamais foi concluída no município. Com essa série de ações e parcerias com Mariana, nós esperamos resolver as questões de saneamento básico, saúde pública, resíduos sólidos e transporte coletivo, geralmente problemas crônicos das cidades, finalizou Júlio.

Foto-Antiga Fábrica de Tecidos, em Ouro Preto-MG, tem a sua primeira etapa de requalificação urbanística concluída pela atual gestão municipal.

Comentar com o facebook

Deixar Um Comentário

De peso morto a centro de convenções e parque tecnológico: Ouro Preto avança na requalificação urbanística da Antiga Fábrica de Tecidos2019-07-04T23:38:08-03:00

Send this to a friend