46ª Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Ouro Preto-MG
Clique play e assista

Prefeitura de Ouro Preto-MG articula a criação de um programa de renda mínima

Caso seja aprovado por todas as entidades envolvidas, o programa deve atender a população mais pobre neste momento de crise sanitária e perdurar mesmo com o fim da pandemia

Início » Noticias » Prefeitura de Ouro Preto-MG articula a criação de um programa de renda mínima
Por João Paulo Silva Publicado em 10/06/2021, 12:29 - Atualizado em 10/06/2021, 12:39
Foto – Prefeito Angelo Oswaldo durante cerimônio de abertura do Horto dos Contos. Crédito – Ane Souz/PMOP. Siga no Google News

O prefeito Angelo Oswaldo afirmou nesta quarta-feira (09/06) que a Prefeitura de Ouro Preto criou um grupo de trabalho envolvendo diversas secretarias e conselhos municipais com representantes da agricultura familiar e da Associação dos Moradores para discutir um programa de renda mínima. O programa deve atender a população neste momento de crise sanitária e deve perdurar mesmo com o fim da pandemia.

De acordo com o chefe do executivo, o crescimento dos problemas gerados pela Covid-19 resultou no estancamento de muitas atividades econômicas na região e o município assistiu a uma estagnação sem precedentes, o que justifica a criação do programa.

Vídeo - Prefeito Angelo Oswaldo comenta a possível criação de um programa de renda mínima em Ouro Preto.
Crédito - Reprodução/PMOP.

“Queremos um programa consistente e eficiente que possa atender a nossa população nesse momento de grave crise, com o crescimento dos problemas gerados pelo combate ao coronavírus e o estancamento de muitas atividades econômicas”, disse Angelo Oswaldo.

Ainda de acordo com o prefeito de Ouro Preto, mesmo com a criação de um programa para atender todo o trade do turismo e da cultura, o município vem sofrendo um esmagamento social. “Por isso nós precisamos estender esse programa para uma renda mínima. Um programa que vai perdurar depois da pandemia, para que nós possamos atender as necessidades sociais da nossa população”.

O programa começa a ser elaborado e discutido pelo executivo ouro-pretano, de onde seguirá para a Câmara Municipal e deve receber o apoio dos parlamentares. “O programa vai contar desde já com subsídio dos vereadores e todas as representações que puderem colaborar conosco no aprimoramento de uma plataforma à altura do povo de Ouro Preto”, finalizou.

Conforme amplamente divulgado pelos veículos de comunicação e representantes políticos, o ano de 2021 começou sem a prorrogação do auxílio emergencial mesmo com a continuidade da pandemia e o alerta de uma terceira onda. No entanto, a pauta não é uma exclusividade do município ouro-pretano.

Com o anúncio da redução das parcelas do auxílio emergencial, muitos deputados destacaram a necessidade de discutir um programa de renda mínima ou uma reformulação dos já existentes, como o Bolsa Família, com o objetivo de ampliar a ajuda aos mais pobres.

Resta saber como a Prefeitura de Ouro Preto vai conduzir o remanejamento dos recursos existentes para incluir esses gastos dentro do teto fiscal.

Comentar com o facebook

Deixar Um Comentário