Comissão de Educação da ALMG visita comunidade escolar de Antônio Pereira

Intenção foi averiguar as condições de duas escolas no contexto de risco de rompimento de barragem e de violação de direitos

Home » Comissão de Educação da ALMG visita comunidade escolar de Antônio Pereira
Por João Paulo Silva Publicado em 21/11/2022, 12:14 - Atualizado em 21/11/2022, 12:21
Foto – Estudantes de Antônio Pereira relatam desafios encontrados na escola. Crédito – Nicolas Gomides. Siga no Google News

Na última sexta-feira (18), a equipe da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), presidida pela deputada estadual Beatriz Cerqueira (PT), visitou duas escolas situadas no distrito de Antônio Pereira, Ouro Preto (MG). A intenção foi verificar as condições da comunidade escolar no contexto de risco de rompimento da Barragem de Doutor e a violação de direitos da comunidade escolar por parte da Vale S.A.

A visita aconteceu em dois momentos. Primeiro, a Comissão foi recebida, pela manhã, na Escola Estadual Antônio Pereira e, na parte da tarde, na Escola Estadual Daura de Carvalho Neto. Nas duas ocasiões foram ouvidos os estudantes, os trabalhadores em educação e a comunidade escolar. Em seguida, foi verificada a infraestrutura das duas escolas.

Foto - Fachada da Escola Estadual Antônio Pereira. Crédito - Nicolas Gomides.

Na Escola Estadual Antônio Pereira, estudantes do Ensino Médio relataram que sofrem diretamente, tanto em casa quanto na escola, com os impactos da mineração no distrito. O prédio escolar está passando por reforma há anos, só existe um banheiro masculino e um feminino para todos os estudantes.

Além disso, falta portas nas salas de aulas, não existe sala de informática ou mesmo um refeitório. As refeições são servidas na antiga sala dos professores e feitas em lugares improvisados. Outro problema apontado pelos jovens foi a falta de infraestrutura para a prática de esportes. A quadra esportiva não possui cobertura, o que dificulta o lazer em dias de chuva ou de sol forte.  

Infraestrutura da Escola Estadual Antônio Pereira. Crédito - Nicolas Gomides.

Outro grave problema apontado pelos estudantes, diz respeito ao medo de que a barragem de Doutor, propriedade da Vale e situada no território do distrito, a poucos quilômetros da escola, venha a se romper como aconteceu em Mariana e Brumadinho.

De acordo com eles, falta diálogo com a empresa mineradora. As sirenes, por exemplo, que deveriam emitir alertas em caso de perigo, são tocadas aleatoriamente e os testes não são informados com antecedência. “Nesses momentos todos ficamos com muito medo, pois não sabemos se é apenas um teste ou se de fato a barragem se rompeu”.

Infraestrutura da Escola Estadual Antônio Pereira. Crédito - Nicolas Gomides.

Com poucas opções de lazer em Antônio Pereira, as cachoeiras da região eram opções para se divertir e fugir do calor. No entanto, ainda de acordo com os estudantes, todas foram interditadas pela Vale e o acesso a elas se tornou um desafio.   

Professora na Escola Estadual Antônio Pereira, Marina Barcellos citou outros desafios enfrentados na escola. Além da baixa autoestima dos estudantes, a evasão escolar é uma realidade no distrito. “Isso acontece porque muitas vezes os alunos precisam trabalhar, então eles conseguem emprego em alguma empreiteira, abandona os estudos ou passam a estudar à noite”.

Problemas como assédio e prostituição também foram relatados no encontro. De acordo com depoimentos colhidos na escuta, algumas jovens acabam se envolvendo com homens de fora que vêm trabalhar nas companhias. São pessoas que muitas vezes não criam vínculo com a comunidade já que estão trabalhando temporariamente. “Nós sabemos o perfil dessas garotas que estão se prostituindo: muitas vezes jovens, negras e sem qualquer oportunidade”.

Infraestrutura da Escola Estadual Antônio Pereira. Crédito - Nicolas Gomides.

Encerrada a visita na Escola Estadual Antônio Pereira, foi a vez da Escola Estadual Daura de Carvalho Neto receber a comissão da ALMG. Como aconteceu na primeira escola, foram ouvidos funcionários, alunos e comunidade escolar. Em seguida, foi verificada a infraestrutura do prédio escolar.

Moradora de Antônio Pereira e professora na educação infantil do distrito, Carla Dias acredita que melhorias virão após a visita da comissão. “Nós não podemos perder a esperança. A visita da deputada Beatriz Cerqueira ao nosso distrito é de extrema importância porque nos sentimos valorizados e temos a certeza de que a nossa voz está sendo levada para longe daqui”.    

Os encaminhamentos da visita devem ser votados na ALMNG ainda essa semana. A deputada Beatriz Cerqueira fez questão de ressaltar que antes de qualquer encaminhamento, seu papel é escutar a comunidade. Vale ressaltar que essa visita às escolas de Antônio Pereira “é um desdobramento da audiência pública realizada no dia 13 de julho e que debateu as violações de direitos no distrito, pelo risco de rompimento da Barragem Doutor”.

Deputada Beatriz Cerqueira ouve comunidade escolar. Crédito - Nicolas Gomides.

Deixar Um Comentário