“Dignidade no 2° turno”, na Coluna Glorioso Coelhão

Início » Colunas » Glorioso Coelhão » “Dignidade no 2° turno”, na Coluna Glorioso Coelhão
Por Tino Ansaloni Publicado em 20/08/2016, 17:00 - Atualizado em 20/08/2016, 17:05
Por Heitor Miranda – Estudante no IFMG campus Ouro Preto e Americano Roxo. Depois de um empate com o Sport em Recife, foi a vez do América enfrentar o Santos. O jogo válido pela décima nona rodada do Campeonato Brasileiro e realizado no domingo (07/8) às 11 horas no Independência começou equilibrado. O América apresentava um volume de jogo alto e não sofria muitos sustos na defesa. A medida que o tempo passava, o América criava mais perigos para o adversário. Com posse de bola, linhas altas e neutralizando o talentoso ataque santista, o time americano tentava abrir o placar, só que o Coelho esbarrava na defesa rival. Mesmo fazendo uma boa partida, o América foi para o intervalo empatando por 0 a 0 com o Santos. O time alviverde voltou do intervalo pressionando a equipe adversária e teve duas grandes chances de marcar logo no início da segunda etapa. Uma em contra-ataque puxado pelo volante Pablo, que tocou para Osman e lançou o atacante Michael, que chutou de primeira, mas o goleiro Vanderlei fez ótima defesa. E Aos 7 minutos foi a vez de Osman tentar, ele driblou seu marcador dentro da área, mas acabou chutando para fora. A partida era eletrizante e a torcida americana cresceu nas arquibancadas apoiando o time americano. Aos 25 minutos, a primeira mudança no time foi feita pelo técnico Enderson Moreira, quando colocou o lateral esquerdo Danilo no lugar de Michael. O técnico Enderson mudou o time pela segunda vez aos 31, quando Matheusinho saiu para dar lugar a Victor Rangel. E em seu primeiro lance na partida, o atacante americano teve uma chance claríssima de marcar, recebeu completamente livre na intermediária, driblou o goleiro Vanderlei, que fora da área, impediu o prosseguimento da jogada colocando a mão na bola e foi expulso de campo. Assim, Enderson Moreira colocou o time mais para frente. Aos 37 minutos, o técnico americano colocou o meia Diego Lopes no lugar do volante Leandro Guerreiro. O América continuou atacando e pressionando a equipe santista até que aos 45 minutos, Victor Rangel recebeu na área e rolou para a chegada de Juninho, que vinha de trás, e finalizou com firmeza para fazer América 1 a 0. A justiça foi feita, e o América saiu de campo com uma vitória espetacular diante do Santos. Uma semana após a vitória, o América foi a Cariacica (ES) enfrentar o Fluminense. Jogo realizado pela priemeira rodada do returno do Brasileirão. O Coelho entrou na partida com uma proposta clara de jogo priorizando se defender e avançar em lances de contra-ataque. Mandante, o Fluminense atacava, mas esbarrava no ótimo posicionamento da defesa do América, que quase não dava chances para o time carioca. E quando criava, o goleiro João Ricardo aparecia para salvar o Coelho. Gostando do jogo, o América passou a avançar mais no fim do primeiro tempo. Aos 40 minutos, o lateral direito Jonas roubou a bola do adversário e avançou até a entrada da área, chutou colocado, mas o goleiro Diego Cavalieri fez uma boa defesa. Na início da segunda etapa, o time americano sofreu um duro golpe no primeiro minuto do segundo tempo. O Fluminense aproveitou um erro de passe na intermediária e atacou com a defesa americana desprevenida. William Matheus recebeu sozinho dentro da área e cruzou para Henrique Dourado, que chutou de primeira abrindo o placar para o time adversário. Em desvantagem no placar, o Coelho passou a sair mais para o jogo. Aos 16 minutos, Enderson Moreira promoveu uma mudança no time ao colocar Sávio no lugar do jovem Matheusinho. Aos 23, o técnico mexeu o time mais uma vez ao tirar Michael e colocar o Diego Lopes. Com a partida chegando à reta final, Enderson Moreira fez uma mudança ousada para tentar buscar o empate, colocou o atacante Danilo Dias no lugar do volante Claudinei, mudando o time pela última vez. Tentando de todas as formas, o América foi para cima no fim do jogo, mas não conseguiu empatar a partida. Portanto, o Coelho acabou sendo superado pelo Fluminense em uma partida de poucas chances para os dois lados, que foi vencida por quem errou menos. Ontem no Independência o América jogou contra a Chapecoense, pela vigésima primeira rodada do Campeonato Brasileiro, às 21:30. O América entrou bastante motivado, marcando bem o time adversário e Coelho demonstrava intensidade ofensiva. Sem sofrer na defesa, o América tinha maior posse de bola, mas esbarrava na boa marcação da Chapecoense. Aos 23 minutos, o América teve uma noa chance de abrir o placar, Osman tabelou com Michael, que finalizou, mas o goleiro adversário fez uma defesa espetacular. O panorama da partida seguia o mesmo no fim do primeiro tempo e o Coelho passava a aumentar cada vez mais sua pressão. Pressionando a saída de bola da Chapecoense, aos 44 minutos, o Coelho conseguiu transformar sua pressão em vantagem, Gilson pressionou a defesa e roubou a bola do adversário no campo de ataque americano. Prosseguiu na jogada, entrou na área pelo e foi derrubado por Gimenez, pênalti para o América. O próprio Gilson foi para a cobrança da penalidade e abriu o placar. O América foi para o intervalo vencendo a partida contra a Chapecoense por 1 a 0. O segundo tempo, foi bem diferente. A Chapecoense pressionava mais e o América buscava explorar lances de velocidade. O tempo passava e a ambição do time adversário ficava cada vez maior. Sem conseguir furar a linha defensiva americana, a Chapecoense tentava atacar com cruzamentos na área e aos 26 minutos Martinuccio cruzou na área e o atacante Lucas Gomes apareceu livre para cabecear sem chances para João Ricardo, empatando a partida. Aos 30 minutos, Enderson Moreira promoveu a primeira substituição na equipe ao colocar Christian no lugar de Hélder. Aos 37, Matheusinho deixou o campo para a entrada de Loboa. Enderson Moreira fez a última mudança na equipe, tirando Pablo e colocando o meio-campo Diego Lopes, aos 44. Dois minutos depois a equipe adversária conseguiu a virada em um lance de infelicidade do zagueiro Alison, que não se entendeu com João Ricardo e cabeceou para o próprio gol do Coelho. O segundo tempo do América foi muito abaixo e, em lances de jogadas aéreas, sofreu dois gols em grandes bobeadas defensivas. Custou muito caro e a derrota dentro de casa veio novamente. A equipe do América está se complicando cada vez mais, quando consegue jogar bem, perde. Temos que acreditar sempre na reação. O técnico Enderson Moreira está mostrando a troco de que veio para o América. O time se mostra muito consistente, apresenta um bom futebol e os jogadores estão com muita vontade. A campanha ainda não é boa, mas acredito que vá melhorar e vamos criar confiança para embalar no campeonato. O novo turno, terá uma nova cara para o América. A próxima batalha será contra o Vitória, em Salvador. O jogo será realizado no domingo que vem (28/8), às 18:30. Um jogo complicado, mas temos chances de conquistarmos os três pontos.

Comentar com o facebook

Deixar Um Comentário

“Dignidade no 2° turno”, na Coluna Glorioso Coelhão2016-08-20T17:05:25-03:00

Send this to a friend