NU’ZS leva lirismo, batidas sintéticas e política ao Teatro Casa da Ópera

Espetáculo foi apresentado nesta sexta, no teatro inaugurado em 1770, considerado o mais antigo das Américas em funcionamento e terminou comemorando junto à plateia a soltura do ex-presidente Lula.

Início » Cultura » NU’ZS leva lirismo, batidas sintéticas e política ao Teatro Casa da Ópera
Por João Paulo Silva Publicado em 11/11/2019, 13:04 - Atualizado em 11/11/2019, 13:02
Foto-Duo musical NU’ZS se apresenta no mais antigo teatro das Américas. Crédito-João Paulo Teluca Silva.

O duo musical NU'ZS distribuiu simpatia na noite desta sexta-feira (8/11) no Teatro Casa da Ópera, em Ouro Preto (MG). Formado por Marcê Porena, vocalista e diretora artística; e Max Silva (ex-integrante do grupo "O Terço") nas guitarras, programações e arranjos, o projeto independente subiu ao palco do mais antigo teatro das Américas em funcionamento com o show "Chico Buarque – Um outro olhar". O espetáculo traz uma releitura da obra do músico, em uma mescla de música sintética e orgânica, unindo tradição e contemporaneidade.

“Boa noite, Ouro Preto!”, saudou o duo logo após “Cotidiano”, música que abriu o show. “Que noite especial – 8 de novembro de 2019”, completaram em menção à soltura do ex-presidente Lula, após decisão do Supremo Tribunal Federal horas antes. Talvez poucos tenham percebido, embora um ou outro tenha gritado “Lula Livre!”. A saudação parecia querer testar o público para uma manifestação mais declarada que viria somente no “bis”.

Performática, afinada, ora sussurrante, iluminada por luzes quentes, esbanjando sensualidade, Marcê Porena passeou segura pelo torturado romantismo de canções como “Trocando em Miúdos” e “Tatuagem”. Da mesma forma, a cantora interpretou com leveza músicas como “História de uma gata” e “Até o Fim”, acompanhadas em coro pela plateia.

Foto-A performática vocalista do projeto NU'ZS. Crédito-João Paulo Teluca Silva.

- “Por que vocês amam tanto o Chico Buarque?”, perguntou Max Silva que recebeu como resposta um tímido - “Porque ele traduz a alma feminina”. As facetas "política", "cronista", "malandra"," romântica" e "amante" do cancioneiro popular também não ficaram de fora.

O tom mais sombrio do show veio justamente com o bis. Deitada no chão, mais uma vez sussurrante, Marcê Porena reapareceu com uma dramática interpretação de “Cálice”, logo estabelecendo novamente um contado caloroso com a plateia. Mais à vontade e sabendo o chão onde podia pisar, disparou Porena – “Lula Livre!”. - “Olê, olê, olê, olá, Lula, Lula!”, respondeu o público.

“Essa Moça Tá Diferente” e “A Banda” coroam a apresentação repleta de lirismo, batidas sintéticas e política. DU’OZ provou que o palco também é lugar de política, e mais que isso - Chico também é pop!

Veja mais fotos do espetáculo "Chico Buarque – Um outro olhar", todas autoria do repórter João Paulo Teluca Silva. Proibida a reprodução sem autorização prévia.

Comentar com o facebook

Deixar Um Comentário

NU’ZS leva lirismo, batidas sintéticas e política ao Teatro Casa da Ópera2019-11-11T13:02:58-03:00

Send this to a friend