Edição 2022 do Festival de Inverno de Ouro Preto, Mariana e João Monlevade é lançada oficialmente

O tema escolhido esse ano é 'Encontros', simbolizando a própria ação que busca reunir, em poucos dias, experiências únicas de trocas, reflexões e aprendizados. Confira a programação.

Home » Edição 2022 do Festival de Inverno de Ouro Preto, Mariana e João Monlevade é lançada oficialmente
Por João Paulo Silva Publicado em 29/06/2022, 18:09 - Atualizado em 30/06/2022, 11:16
Foto – Reitora Cláudia Marliére, pró-reitor de Extensão e Cultura, Marcos Knupp e pró-reitora adjunta, Gabriela Gomes. Crédito – Tino Ansaloni / JVA. Siga no Google News

A edição 2022 do Festival de Inverno de Ouro Preto, Mariana e João Monlevade foi lançada oficialmente nesta quarta (29/06), às 10h, durante coletiva de imprensa do evento, no Centro de Artes e Convenções da UFOP. O encontro contou com a presença da reitora Cláudia Marliére, do pró-reitor de Extensão e Cultura, Marcos Knupp e da pró-reitora adjunta, Gabriela Gomes.

No próximo dia 1° de julho, o Festival de Inverno completa 53 anos. Vale destacar que partir de 2004, o evento passou a contar com a parceira das prefeituras municipais. Os mais de 50 anos de atividades chegam com desafios. De um lado ainda estamos diante de uma pandemia que aos poucos, pelo menos teoricamente, vai se dissipando. De outro, as universidades públicas enfrentam os cortes de orçamento vindos do governo federal.

Entre os anos de 2010/2012, por exemplo, a UFOP recebia cerca de R$ 40 milhões do governo. Atualmente, a verba não passa de R$ 1 milhão e trezentos. Essa drástica diminuição no orçamento faz com que a instituição de ensino superior enfrente problemas. Ainda assim, ela se preocupa em oferecer um evento acadêmico de formação, cumprindo seu compromisso social.

De acordo com a reitora Cláudia Marliére, a principal preocupação da Universidade Federal de Ouro Preto, mesmo com toda a dificuldade, é realizar um Festival de Inverno com essa característica, ou seja, de formação. “Com isso, nós acreditamos que estamos contribuindo principalmente para essa formação entre os jovens que se interessam pelas nossas oficinas, apresentações e demais trabalhos que estamos oferecendo juntamente aos parceiros, comunidade local, regional e nacional”.

Diante das dificuldades financeiras enfrentadas pela universidade federal, muitos devem questionar sobre os inúmeros shows que integram a programação do festival e estão acontecendo nas cidades de Ouro Preto e Mariana. Cláudia Marliére explica que a universidade não dispõe de recursos vultuosos para promover esse tipo de evento, ficando as prefeituras municipais responsáveis por eles. “Embora não deixe de ser um evento cultural, shows não têm compromisso com a formação”, destaca.

Marcos Knupp ressalta que essa é uma edição marcada por limitações, mas também por construções coletivas que foram se formando ao longo do processo. Pela primeira vez, a partir de 2019, a Universidade Federal de Ouro Preto tem uma coordenadoria de cultura que pensa e se articula com a comunidade externa. “Esse é um compromisso que a universidade vem mantendo mesmo em anos tão complexos de cortes orçamentários. O festival de inverno cabe nesse lugar de projeto acadêmico, de extensão e cultura”.

Não realizado em 2020 e 2021 por conta da pandemia do coronavírus, esse ano, mais uma vez, o Festival de Inverno de Ouro Preto, Mariana e João Monlevade que já foi tratado como projeto institucional e administrativo, sai dos domínios confortáveis da universidade e vai para as ruas como um projeto acadêmico. Nesse sentido, Marcos Knupp afirma que “essencialmente, o festival de inverno é um evento formativo, um projeto acadêmico da universidade que visa não só os estudantes, mas também a comunidade externa que organiza e participa dos trabalhos. Ele não é um evento simplesmente festivo com shows nos espaços abertos. É um evento de projeção nacional de valorização da cultura local e brasileira”.

Encontros

Como já divulgado pelo Jornal Voz Ativa, em 2022, o tema escolhido para o Festival de Inverno de Ouro Preto, Mariana e João Monlevade é 'Encontros', simbolizando a própria ação, que busca reunir, em poucos dias, experiências únicas de trocas, reflexões e aprendizados.

Como reforçou Gabriela Gomes, o Festival de Inverno 2022 estará atento às formas e às maneiras de realizar encontros, buscando o exercício da alteridade, de ver, de estar e de reencontrar com o outro. “Após dezenas de meses em isolamento social, o outro é o nosso protagonista. Encontrar a diferença, reencontrar nossa paixão, viver o desencontro e aceitar a despedida são ações intrínsecas ao Festival de Inverno. A troca e o diálogo são nossas engrenagens para a educação, a cultura e a transformação social”.

Programação

Ainda de acordo com Gabriela, a programação celebra a existência da produção artística das comunidades nas quais o Festival de Inverno estão inseridas. Artistas da UFOP, de Ouro Preto, de Mariana e de João Monlevade são suas principais atrações. Gabriela Gomes destaca também as intervenções criadas para o festival desse ano, “performances que irão provocar a atmosfera do sensível, da troca, do olhar, do estar junto ao público”.

Abaixo, você pode conferir algumas delas e CLICANDO AQUI, você confere todos os eventos:

A Banda Acúrdigos vai abrir o festival de inverno com toda a sua energia e repertório diversificado. Servidores artistas da UFOP produziram a Ocupação Anticorpos, performance instalação abismo, gerador de canções, cortejo mambembe e comédia de arte na rua. A Caravana do Festival irá, nos três municípios, levar a vivência da extensão universitária.

O Grupo de percussão Bença Valentim vai trazer de Mariana um cortejo com ritmos percussivos da cultura afro-brasileira. Das atrações cênicas, destaque para a peça “A Lenda da Cobra e do Sapo”e Outras Histórias". A banda de João Monlevade, Bonaparte, traz em seu repertorio músicas autorais e muito pop rock.

Marcelino Xibiu conta causos, cordéis e histórias de amor em João Monlevade. A exposição Refluxo, idealizada pela FAOP, está sendo montada em João Monlevade pelo Festival de Inverno com muito carinho. Seminário do Iphan realizará conversas sobre o patrimônio material, principalmente capoeira e congado, em Mariana e Ouro Preto. O Cine Vila Rica vai receber o Festival Varilux de Cinema Francês, com títulos inéditos.

Edição 2022

O Festival de Inverno acontecerá de 1º a 17 de julho em espaços públicos e ruas de espaços não convencionais, bairros e distritos de Ouro Preto, Mariana e João Monlevade, em Minas Gerais, com uma programação gratuita. Esse movimento múltiplo volta a acontecer presencialmente este ano com o mesmo compromisso de colaborar com a reflexão social e ampliar os meios de expressão artística. O tema "Encontros" reforça o valor dessas trocas entre cidades com tradições tão diferentes e que, nesse intercâmbio, potencializam as reflexões e os aprendizados.

O Festival de Inverno de Ouro Preto, Mariana e João Monlevade 2022 é uma realização da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), em parceria com a Fundação Gorceix, a Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Aliança Francesa, além do apoio do Farid Supermercados e da parceria institucional das Prefeituras de Ouro Preto, Mariana e João Monlevade.

Deixar Um Comentário