Jovem morre em república estudantil de Ouro Preto-MG

30/11/2012 às 16:41 por Atualizado dia 04/12/2012 às 17:12

As Repúblicas Estudantis de Ouro Preto amanheceram com as placas encobertas por panos ou plásticos pretos, como é feito tradicionalmente em sinal de luto, pela morte de estudante da Universidade Federal.

Bombeiros Militares da 3ª Cia de Ouro Preto atenderam um chamado, por volta de 6 horas e 15 minutos, feito por moradores da República Saudade da Mamãe, localizada no Bairro Rosário, para socorrerem Pedro Silva Vieira, de 25 anos.

Chegando ao local, os agentes encontraram o jovem em seu quarto já inconsciente. Várias tentativas de reanimação foram feitas, sem sucesso. Os agentes conduziram Pedro para a Unidade de Pronto Atendimento da cidade, quando foi constatado o óbito pelo médico de plantão.

Segundo os bombeiros, colegas de Pedro relataram que ele teria ingerido bebida alcoólica numa festa que aconteceu na noite anterior, porém, só após laudo médico será possível constatar o motivo da morte.

O corpo foi conduzido para o IML da cidade de Itabirito e segue, ainda hoje, para sua cidade natal, Belo Horizonte, onde será feito o sepultamento amanhã.

O Reitor da Universidade Federal de Ouro Preto, onde o aluno cursava Química Industrial, decretou luto por três dias.

Faça seu comentário no final da matéria.

Comente com o facebook

17 comentários

  1. Já tinha conhecimento do fato, mas só agora tive sua confirmação. Triste demais, mas não deixa de ser um alerta: é a segunda vida jovem perdida em aproximadamente dois meses, de maneira semelhante. Minhas condolências aos familiares e amigos, e um conselho a todos os jovens, republicanos ou não: divirtam-se como é natural nesta idade, mas não ultrapassem os limites. Cuidado com excessos.

  2. Eu estou revoltada! Sabe quantos estudantes de república federal eu vi morrer? Sabem? Ao longo de 1999-2012? 5!
    Por causa de álcool! Por que bicho tem que beber até ficar inconsciente. Pq o culto ao alcoolismo na vida estudantil de Ouro Preto é visto com uma bela vista grossa pela UFOP. Cadê o mistério público? Quantos jovens mais vão morrer? Vou colocar o nome deles aqui, ou melhor o nome das repúblicas: MARRAGOLO,PULGATORIO,SAUDADE DA MAMÃE e etc… Todo mundo finge,faz vista grossa e o pior quando vc fala que morou em Ouro Preto como estudante ficam achando que vc era alcóolatra e vagabundo(a), por causa de uma minoria que vive uma tradição baseada em humilhar e destruir a saúde de um pobre coitado de vinte e poucos anos, sem personalidade e desesperado por uma casa para morar e um grupo social que lhe aprove!

  3. É um absurdo. Quando a direção da UFOP irá tomar uma providência? São jovens que vêm para Ouro Preto e ficam em uma situação marginalizada, expostos a toda e qualquer “extrema liberdade”. Repúblicas federais recheadas de bebidas e drogas e prostituição. Pais, fiquem atentos pois ser estudante em Ouro Preto e Mariana não é brincadeira. Infelizmente esta é a verdadeira realidade em que seus filhos estão inseridos.

  4. Lamento muito a perda de uma vida de um estudante jovem e provavelmente com uma carreira a construir cheia de coisas boas, pois assim acontece com a maioria dos que se formam na UFOP. Fico muito triste com o comentario de pessoas infelizes como os que li aqui, onde querem colocar toda a culpa dessa fatalidade nas Republicas Federais e nos seus moradores. Vou perguntar: Algum de vcs morou em república, ou só lê reportagens tendenciosas a respeito? Já tiveram a oportunidade de conversar com um republicano e perguntar o que a republica deixou de lição pra vida dele? Já viu como os ex moradores de republica estão bem colocados no mercado de trabalho? Alcool, drogas e qualquer coisa ilicita não é sinonimo de republica federal não isso é realidade de estudantes em todos as cidades universitárias, falo isso pois já vivi em outra cidade universitária também. Então, não falem o que não saibam, aprendam a julgar sem serem tendenciosos e manipulados. No mais, eu deixo minha lamentação por essa perda…

  5. A pouco mais de um mÊs aconteceu a mesma coisa em uma republica quase em frente…
    A UFOP teve um respaldo pois não era uma república Federal, mas agora é, e agora mais do que nunca, está na hora da reitoria começar a controlar melhor as moradias estudantis fornecidas por ela!

  6. Quanto esse povo vai tomar uma provindencia vai esperar outro estudante morrer para tomar alguma providencia e um absurdo isso tem q tomar atitudes com isso tem q pensar no sofrimento dos familiares porque e dificil para mim ver seu filho saiu de casa para estudar fora e acontece uma coisa dessa.

  7. Lamentáveis as palavras deste tal ex-republicano. Todos estão indignados com a UFOP e a maneira com que as repúblicas são gerenciadas. O mais triste é que ninguém toma providência porque estudantes votam e estão mais preocupados em agradá-los para ganhar eleições do que com a vida deles. São tão imaturos que são manipulados e ainda se acham. Pobre das famílias.

  8. Bom Ana Cláudia, faço das suas palavras as minhas. Lamentável é você julgar estando de longe, como te disse morei em Republica Federal, tenho orgulho disso, pois lá aprendi a ser homem e assumir responsabilidades. Existem muitos movimentos para acabar com a estrutura republicana de Ouro Preto e fazer a cidade perder uma história escrita por muitos e muitos anos, a rigor, o jovem que faleceu anteriormente não morava em republica, e aí você e os outros vão botar a culpa em quem? O problema é que os estudantes estão exagerando no uso de bebidas e drogas, sejam eles de republicas federais de Ouro Preto ou de qualquer outra cidade universitária. Mas não vou te dizer mais nada não, seria como eu mostrar um livro cheio de figuras maravilhosas a alguém que é cego, ele nunca vai enxergar as coisas como são…

  9. Gostaria de saber a idade deste tal ex-republicano. Todo mundo sabe que as repúblicas federais de Ouro Preto quando nem tinham repúblicas particulares eram uma tradição na cidade. O meu pai é ex-republicano também e me conta coisas muito legais da época dele. Ele diz que a população interagia com os estudantes e a cidade era uma festa só. Talvez no tempo do ex-republicano fosse assim, mas hoje as coisas mudaram muito. Não dá prá ter orgulho de um lugar que obriga colegas a beberem até cair para ter uma vaga. Me poupe.

  10. Ex-republicano,
    Quem fez a cidade perder a história que as repúblicas estudantis escreveram no passado foram os atuais estudantes.
    No passado, os estudantes faziam parte da história de Ouro Preto, interagiam com a cidade, com os moradores. Existia realmente uma ligação estudantes-OP-moradores.
    Lembro-me da época em que os estudantes tinham de escolher na republica se comprariam cachaça ou leite, porque os dois o dinheiro não dava. E na maioria das vezes escolhiam a cachaça, mas o limite e o respeito ao outro faziam parte da filosofia desses estudantes. No passado, nunca vi um colega sequer obrigar o outro a beber cachaça pra provar ou ser aprovado em alguma coisa. Os estudantes de Republica Federal, na grande maioria, precisavam realmente daquela moradia pra ter condições de estudar fora de suas cidades.
    Hoje, o que se vê é exatamente o contrário. Os moradores das Repúblicas Federais são exatamente os de melhor condições financeiras, que possuem carro, e têm dinheiro pra comprar cerveja, pagar TV a cabo, e outros luxos que deveriam ficar em segundo plano. Hoje os estudantes não fazem mais parte da história de Ouro Preto, apenas passam por ela e vivem todo o período do curso trancados em suas repúblicas e, de vez em quando, na UFOP.

  11. Acho urgente a intervenção da UFOP na gestão das Repúblicas Federais. Os atuais moradores já mostraram que não têm competência nem responsabilidade para isso.

    É necessário estabelecer critérios objetivos para que o aluno tenha direito a uma vaga. E esses critérios devem partir de parâmetros econômicos e sociais. A UFOP precisa priorizar seu objetivo principal, que é a educação.

    Conheço inúmeros estudantes que largaram o curso na Ufop porque não tinham condições de se manterem em Ouro Preto e não conseguiram ser “aprovados” na disputa por vaga das republicas federais. Isso porque a prova era beber litros e litros de cachaça durante seis meses, de segunda a segunda. Enquanto se “batalha” uma vaga, estudar é impossível.

    E isso acontece com o aval da Ufop. O Reitor e as demais “autoridades” da Universidade sabem de tudo isso!!! São coniventes com essa farra em território da UFOP.

    Quero ver se eles serão corresponsabilizados por isso também?

  12. Acabei de assistir o PROFISSÃO REPÓRTER que passa na Globo as terças feiras… Achei ridículo os estudantes da UFOP não querendo falar com a reportagem com medo de “QUEIMAR O FILME DELES” (rsrrsrrs) ..
    AI EU TE PERGUNTO: QUE FILME?
    Não é novidade nenhuma para a população de Ouro Preto que as festas nas republicas são regradas a muito Álcool e não de hoje…só que a morte de dois estudantes repercutiu na mídia, e eles estão com medo, não de queimar o filme da Cidade e sim com medo de os pais que estão longe saibam a realidade que se passa nas republicas em que eles vivem durante os mais ou menos 5 anos em que aqui eles vivem.
    Já frequentei festas em republicas e todas são regradas a muito álcool, seja cerveja, como batidão, etc…
    E sem contar que eles foram capazes de repassar uma mensagem para inibir que os estudantes que não concordem com esse abuso falassem com a reportagem para não queimar o filme..
    Vocês não estariam queimando o filme da cidade por falar a verdade e sim por abusarem de alguns anos de liberdade e acharem que por estar numa cidade longe das vistas dos pais que vocês podem ser os donos do mundo e fazerem o que bem entenderem…
    Vamos Ufopianos começar a falar a verdade em vez de quererem tampar o sol com uma peneira para uma assunto que é fato: VOCÊS BEBEM E BEBEM MUITO, SEM MEDIDA, SEM CONTROLE E ESQUECEM QUE AMANHÃ PODE SER VOCÊ O PRÓXIMO A ENCHER A CARA NUMA FESTA E AMANHECER SUFOCADO COM O PRÓPRIO VOMITO…

  13. está na hora dos “donos do poder” resolverem esta questao…quem for administrar a UFOP, que alias está em votação , que faça regras mais rigidas, punições mais severas para que estes alunos nao continuem a serem donos da ZONA, prejudicando a UFOP…dinheiro, farra, prosmicuidade sao os piores vicios!!!
    Que parem com essa baderna, deixem os alunos que realmente querem estudar, parem e queimar o filme da cidade e da UFOP.
    Sao muitos os prejuizo, sem falar nas dores das maes, dos alunos, da comunidade, parentes dos alunos..
    se continuar assim, daqui a pouco a UFOP perdera o titulo de uma das melhores instituições de ensino para maior insttuição de vicios, farras…
    sera que os futuros administradores pensam nisso!!! sera que vai ser preciso perder recursos, titulos perda de verbas, derder conceitos, so perdas para começar a mudar este cenario???
    será que realmente é interessante para a UFOP manter farristas, que so pensam em si mesmos, no seu ego, (…) despreocupados com a UFOP, com a comunidade e com seu futuro e consigo mesmo???

  14. Muito bem, Rose! É isso mesmo. O novo Reitor está sendo eleito. Mas sabe qual é o grande problema? OS ALUNOS VOTAM!!!! Enquanto os dirigentes estiverem mais preocupados com política do que com a UFOP e a cidade isto vai continuar. Precisam dos votos dos alunos, por isso deixam eles fazerem o que quiserem. E todo mundo sai perdendo.

  15. Me formei no fim da década de oitenta. Naquela época, o espírito que habitava as repúblicas era outro. As festas do doze, 21 de abril e carnaval eram abertas somente aos ex-alunos, suas famílias, aos amigos e vizinhos das repúblicas. Sim, os vizinhos!, a família da comadre…Colaborávamos todos para a realização das festas. Havia bebida? Sim, claro. Mas tudo dentro de certos limites. Havia crianças circulando pela casa, a maioria filhos dos ex-alunos. Violão, fogueira, campeonato de truco e buraco. Conhecíamo-nos todos. Era realmente uma confraternização.
    Falo, portanto, com certa propriedade, de quem conhece de perto as mazelas e as virtudes da UFOP. Tenho ouvido repetidamente uma justificativa das mais idiotas: “_Ora, bebe-se no Brasil inteiro” ! !!! Realmente, a cultura da bebida não é exclusividade nossa. Mas este simples fato nos absolve? Não creio. Está errado aqui, acolá, onde quer que aconteça, ora bolas! Sejamos nós a dar o exemplo, e não mais uma massa a seguir cegamente o mal feito, mal arranjado e mal explicado. As repúblicas federais pertencem a todos os brasileiros. Não sejamos cegos nem surdos aos anseios e às necessidades de nosso país e da cidade que nos acolhe. Já temos avestruzes demais.

  16. Débora Campos, faço minhas as suas palavras. Alguns precisam entender que a sociedade e os moradores de Ouro Preto não estão contra festas ou comemorações. O que não queremos é abuso. Ouro Preto conseguiu extrapolar o limite do abuso. Não deveria ser preciso dois jovens perderem a vida para iniciarmos esta discussão. Mas já que ela está aí, não vamos deixá-la morrer como eles. Não se trata de nenhuma batalha moradores X estudantes. Não queremos crucificar os estudantes ou as repúblicas. Só queremos o mínimo, o básico para convivência em sociedade. A próxima grande festa que está por vir é o carnaval, que de “Carnaval de Ouro Preto” passou a ser “Carnaval dos estudantes”. Hora do Poder Público e dos dirigentes da UFOP intervirem. Chega de lavar as mãos, como já foi dito aqui. Não dá para entender como um (ou dois, ou trés, ou dez….) imóveis da UFOP, de responsabilidade federal, seja administrado com “autonomia” por jovens que, sem generalizar, exigem que colegas bebam até morrer para fazerem parte da palavra tão deturpada “tradição“.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>