Manifestação pela segurança nas rodovias fecha MG 262 em Mariana

13/06/2012 às 22:24 por Tino Ansaloni Atualizado dia 13/06/2012 às 22:25

A rodovia MG 262 foi bloqueada por manifestantes, na segunda-feira, 11 de junho. De forma pacífica e ordeira, marca do Movimento dos Atingidos e Vítimas do Trânsito em Ouro Preto e Mariana, mais de 150 pessoas, estiveram presentes nas proximidades do Posto Raul, para protestar contra as péssimas condições de segurança, tanto para os pedestres que moram nos bairros próximos, quanto para todos que usam a via, inclusive motoristas, que em alguns casos também são vítimas da falta de estrutura no local.

O Movimento, surgido em Ouro Preto, já soma três grandes manifestações, onde é dado prazo para que autoridades locais possam expor alguma solução para os perigos no trânsito em várias regiões das cidades envolvidas.

Assim como aconteceu em Ouro Preto, após a manifestação deve ser agendada na câmara municipal de Mariana, uma audiência pública. Isso deve ser feito pela única representante do poder público da cidade presente no local, a vereadora Aída Anacleto. Presente também estava Whelton Pimentel, o Leleco, irmão de Whávila Pimentel, uma das vítimas de atropelamento ocorrido no dia 08 de abril próximo à casa de shows Portal de Ouro Preto. Leleco é o organizador e quem mobiliza as manifestações.

Segundo Cristiano Vilas Boas, representante da Pastoral da Juventude de Mariana, a ação de mobilização junto às Associações Comunitárias dos bairros Chácara, Cartuxa, Cabanas, Vale Verde e Santa Rita de Cássia, comunidades diretamente afetadas pelo trânsito na região, permitiu a grande participação popular.

Uma carta de reivindicações foi elaborada e divulgada nas igrejas, escolas e de residência em residência. Enquanto algumas pessoas não entendiam o que acontecia, os participantes tinham a certeza de que aquela manifestação era o início de uma grande luta pela melhoria do trânsito na rodovia que corta a cidade de Mariana.

Cristiano afirma que apesar de observar certo desinteresse da população, basta um pouco de organização para o espírito social se acender em cada cidadão de Mariana. “Foram vários os problemas na cidade ao longo de quatro anos, inclusive na política, com a troca constante de governo e a população assistia a tudo sem reagir. Agora vimos que basta dar o primeiro passo e a população adere à causa” encerra Cristiano.

A região do Posto Raul é crítica quanto ao trânsito, pois está no encontro entre cinco bairros, além de ter escolas próximas, da quais alunos e funcionários entram e saem dos turnos, necessitando usar a perigosa via.

Outro ponto crítico do trânsito de Marina é a região da policlínica municipal, onde há também o Senai e o Cempa – Centro de Educação Municipal Padre Avelar. Neste local é constante o tráfego de idosos, crianças e jovens e, segundo o movimento, a estrutura de segurança é falha.

Comente com o facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>